Iraque, Sérvia, Colômbia: O Rafale ainda na ofensiva nos mercados de exportação

2021 terá sido, sem dúvida, o ano do Rafale, com 188 aeronaves encomendadas para exportação pela Grécia (18+6 unidades), Croácia (12 aeronaves), Egito (30 aeronaves), Emirados Árabes Unidos (80 aeronaves) e Indonésia (42 aeronaves), além dos 96 Rafale anteriormente encomendados pelo Egito (24 aeronaves), Qatar (24+12 aeronaves) e Índia (36 aeronaves). Ao fazê-lo, o carro-chefe da Dassault Aviation e de toda a indústria aeronáutica francesa, aproxima-se dos índices de exportação de seu antecessor, o Mirage 2000, com 284 aeronaves encomendadas por 7 países, contra 298 aeronaves encomendadas por 8 países para o 2000. o fabricante de aviões francês não pretende parar…

Leia o artigo

Depois da Bélgica, a Colômbia se prepara para encomendar o canhão montado CAESAR da francesa Nexter

Desde que entrou em serviço em 2008, a Canon Equipada com um Sistema de Artilharia Nexter, ou CAESAR, obteve sucesso operacional e comercial significativo. Empregado com sucesso por artilheiros franceses no Afeganistão, Iraque, Líbano e Mali, e por seus usuários internacionais no Camboja (Tailândia) e Iêmen (Arábia Saudita), o sistema francês demonstrou excelentes qualidades operacionais, combinando alta mobilidade em alto alcance (até 40 km com projéteis ERFB, mais de 50 km com propulsores adicionados), bem como alta precisão mesmo com projéteis não guiados. Essas qualidades foram bem aproveitadas pela artilharia francesa…

Leia o artigo

Colômbia se torna "grande aliada" dos Estados Unidos

A guerra na Ucrânia gerou uma certa radicalização ao nível das relações internacionais, na Europa, claro, mas também em todo o planeta. Nesse contexto, a Venezuela do presidente Maduro não deixou de jogar uma carta importante, ao demonstrar apoio infalível a Moscou desde o início do conflito e ao votar sistematicamente contra os textos que visam a Federação Russa nas Nações Unidas. Para Caracas, trata-se de obter as boas graças do Kremlin, cujo apoio militar e em termos de exportação de armas são essenciais para a manutenção do regime. Se a reaproximação com Moscou e Pequim data de…

Leia o artigo

A Argentina está interessada no Kfir israelense e no JF-17 sino-paquistanês para modernizar suas forças aéreas

Antes da Guerra das Malvinas, em 1983, a Força Aérea Argentina colocou em campo quase uma centena de caças modernos Dassault Mirage IIIEA, IAI Dagger (cópia não licenciada do Mirage V) e A-4B/C/P Skyhawk, enquanto as forças aéreas navais tinham cerca de vinte aeronaves A-4Q Skyhawk e 6 Super-Etendards Dassault, tornando-se uma das forças aéreas mais poderosas e melhor equipadas da América do Sul. Se a Guerra das Malvinas teve um forte impacto nesses números, com a perda de 22 Skyhawks, 11 Daggers e 2 Mirage IIIs, foi sobretudo as sanções ocidentais e as consequências de repetidas crises econômicas...

Leia o artigo

Brasil encomendará caças JAS-39E Gripen NG adicionais da Saab

Estes últimos anos têm sido particularmente difíceis para o fabricante sueco Saab e seu novo caça JAS-39 E/F Gripen NG. Após ser excluído da competição na Suíça, o grupo sueco fundou importantes e legítimas esperanças de se impor para a substituição dos F/A-18 finlandeses, e esteve na final da competição canadense. Infelizmente, esses três países se voltaram para o F-35A americano. Ao mesmo tempo, as forças aéreas europeias emergentes dos países do Leste que formaram a clientela inicial do Gripen nos anos 90 e 2000, voltaram-se massivamente para o americano F-16 Block 70 Viper, enquanto até a Tailândia, ela…

Leia o artigo

O Brasil está considerando um novo pedido de 30 Gripen E/F

O ano de 2021 terá sido um ano de grande decepção para a fabricante sueca Saab. Como nos 5 anos anteriores, este não conseguiu impor seu caça Gripen, seja o clássico JAS-39 C/D versão croata, que preferia 12 Rafales de segunda mão adquiridos da França, do que seu Gripen NG ou JAS-39 E/F com seu vizinho finlandês, que preferiu o F-35A apesar de uma oferta muito atraente e ambiciosa de Estocolmo. Até o momento, além dos pedidos do Gripen NG para a Flygvaptnet, a Força Aérea Sueca e os 36 Gripen NGs encomendados pelo Brasil em 2014,…

Leia o artigo

Índia, Coreia do Sul: França na ofensiva no campo de submarinos nucleares

A Ministra das Forças Armadas Francesas, Florence Parly, viaja este fim de semana à Índia para se encontrar com seu homólogo indiano Shri Rajnath Singh, assim como outros oficiais de Nova Delhi, a fim de discutir diversos temas no campo da cooperação. relacionamento entre os dois países, parceiros e aliados de longa data. Além da questão de um possível pedido adicional de aeronaves Rafale, cooperação no campo de helicópteros com linha de visão, um possível contrato para equipar a Guarda Costeira Indiana com helicópteros Caracal e questões de cooperação estratégica no teatro do Pacífico abalado nos últimos meses tanto pelo…

Leia o artigo

Argentina dá um passo mais perto de adquirir caças JF-17 Bloco III da China-Paquistão

Desde o fim da Guerra das Malvinas, o governo argentino enfrenta um bloqueio infalível de Londres para impedi-lo de adquirir novas aeronaves de combate. É verdade que com dois destróieres, duas fragatas, um porta-contêineres e um navio de assalto da Marinha Real a serem creditados aos pilotos argentinos aos comandos de seus Mirage, Skyhawk e Super-Etendard, entendemos que a hipótese de ver Buenos Aires uma vez novamente adquirir uma força aérea moderna dificilmente agradará às autoridades britânicas. Como todas as aeronaves de combate ocidentais estão equipadas com assentos ejetáveis ​​do fabricante britânico Martin Baker, a oposição do…

Leia o artigo

Qual é o contrato diferido de Rafale a que Eric Trappier, CEO da Dassault se referiu?

Por ocasião da apresentação dos resultados semestrais aos acionistas do grupo, Eric Trappier, CEO da Dassault Aviation desde 2013, referiu-se a um contrato relativo à venda de aeronaves Rafale para exportação, contrato que teria sido adiado até ao vencimento à crise de saúde ligada ao COVID-19, sem especificar de qual país veio esse pedido potencialmente iminente para o avião francês. A oportunidade, é claro, de ter uma visão geral das competições e negociações em andamento envolvendo o Rafale, para deduzir, se possível, quem poderia ser esse cliente misterioso ao qual Eric Trappier encaminhou La Suisse Après la 2014 vote...

Leia o artigo

Após a saída da Boeing, a Embraer está buscando novos parceiros para comercializar suas aeronaves de transporte C-390 Millenium

Há mais de um ano, a Boeing sofre contratempos no setor espacial (fracasso do primeiro lançamento do CST-100 Starliner), civil (proibição de voos do 737 Max) e militar (com os repetidos contratempos do KC-46) . A pandemia de coronavírus e suas consequências desastrosas no transporte aéreo apenas adicionaram dificuldades adicionais à gigante aeronáutica americana. Como resultado, a empresa de Chicago decidiu abruptamente encerrar seu projeto de joint venture com a fabricante brasileira de aeronaves Embraer. O assunto já havia sido amplamente abordado em um artigo anterior, que detalhava o divórcio entre Boeing e Embraer e a…

Leia o artigo
Meta-Defesa

GRÁTIS
VISTA