Depois de Bruxelas e Atenas, Bucareste mostra à França o caminho para a cooperação europeia em defesa

Em entrevista concedida à mídia local, o ministro da Defesa romeno, Vasile Dîncu, revelou que a Romênia e a França assinaram uma carta de intenções relativa à aquisição de submarinos e helicópteros Scorpene projetados franceses para os exércitos do país. As autoridades francesas, como muitas vezes acontece agora, mantiveram-se discretas sobre o assunto, assim como os fabricantes envolvidos, contentando-se em confirmar que estavam ocorrendo discussões avançadas com Bucareste no âmbito de uma cooperação militar e industrial ampliada. Essas discussões, que acontecem em uma cooperação política e militar de longa data entre os dois…

Leia o artigo

A indústria aeronáutica francesa pode se recuperar do sucesso do F-35 na Europa?

No final da semana passada, e como previsto, as autoridades finlandesas anunciaram que haviam selecionado o caça americano F-35A para suceder os F-18 dentro de sua força aérea, no final da competição HX que viu mais uma vez o caça americano aos demais modelos ocidentais, F/A 18 E/F Super Hornet, Gripen, Rafale e Typhoon. Tal como na Suíça, as conclusões apresentadas pelas autoridades finlandesas são definitivas, mostrando-se o F-35 superior aos demais concorrentes em todas as áreas, inclusive na área de sustentabilidade orçamentária. E como na Suíça, muitas vozes estão sendo levantadas para restaurar…

Leia o artigo

As novas ambições da Cooperação Estruturada Permanente Europeia

A Cooperação Europeia Estruturada Permanente, ou PESCO, é inegavelmente um dos grandes avanços obtidos no campo da Defesa dentro da União Europeia. Lançado em dezembro de 2017, permite que industriais e atores políticos europeus cooperem para desenvolver novos programas, sejam puramente tecnológicos ou industriais, com o objetivo de evitar a multiplicação de programas similares na União Europeia e, portanto, despesas consideradas irrelevantes por serem redundantes entre os membros. A primeira lista de projetos foi apresentada a 6 de março de 2018, e incidiu sobretudo em programas de apoio, na área da formação, simulação,…

Leia o artigo

Europeus desenvolvem solução anti-míssil para combater ameaças emergentes

Entre os novos programas anunciados no âmbito do PESCO, o programa de cooperação estruturada da União Europeia, o programa TWISTER, de AVISO OPORTUNO E INTERCEPÇÃO COM VIGILÂNCIA DE TEATRO ESPACIAL, é sem dúvida o mais ambicioso do ponto de vista tecnológico. Liderado pela França, em cooperação com a Finlândia, Itália, Holanda e Portugal, o TWISTER visa desenvolver uma solução antimísseis destinada a combater as chamadas ameaças emergentes, ou seja, ameaças que não podem ser tratadas hoje pelos sistemas antimísseis existentes, de modo como fornecer uma base europeia para o programa de defesa de mísseis balísticos da OTAN. Já temos que…

Leia o artigo

Reforço do dispositivo de Policiamento Aéreo Báltico da NATO num contexto de tensões com a Rússia

Desde março de 2004, a OTAN tem assegurado a missão de policiamento aéreo do Báltico, com o destacamento de 8 caças nas bases aéreas dos países bálticos, de forma a assegurar as missões de policiamento aéreo nas zonas de controlo aéreo desses países. De fato, os 3 Estados Bálticos foram, e ainda não são, capazes de ter sua própria força aérea de caça. Nos últimos anos, com tensões renovadas com a Rússia, o número de intervenções por esses dispositivos aumentou significativamente. Após os ataques na Síria pelos 3 membros permanentes do Conselho de Segurança que também pertencem à OTAN, Estados Unidos, Grã-Bretanha e França,…

Leia o artigo
Meta-Defesa

GRÁTIS
VISTA