Quantos Rafales as forças aéreas francesas colocarão em campo em 2030?

No início desta semana, o Ministério das Forças Armadas anunciou que uma nova encomenda de 42 aeronaves de combate Rafale será feita no ano orçamentário de 2023. Isso era esperado, pois em consonância com a Lei de Programação Militar 2019-2025, e em consonância com o objetivos da Revisão Estratégica de 2017. No entanto, devido ao adiamento das entregas de 2016 para liberar capacidades industriais para exportação, mas também para liberar créditos de investimento necessários em outros programas, bem como a venda de 12 Rafales usados ​​para a Grécia em 2020, então 12 aeronaves para a Croácia em 2021, todas retiradas do…

Leia o artigo

4 Razões para Acelerar o Cronograma dos Programas SCAF e MGCS

Enquanto a cooperação franco-alemã em torno dos programas de aeronaves de combate SCAF de 6ª geração e o programa de tanques de combate MGCS de nova geração pareciam destinados a se juntar à longa lista de cooperação industrial de defesa abortada, o Ministro das Forças Armadas, Sebastien Lecornu e a Ministra da Defesa alemã Christine Lambrecht anunciou em uma coletiva de imprensa conjunta na semana passada que esses programas chegarão ao fim, sugerindo que o executivo de ambos os lados do Reno agora pretendia recuperar o controle da condução desses programas. Essa vontade política reafirmada e determinada, mas também o contexto geopolítico...

Leia o artigo

LPM 2023: França quer dar às suas Forças Armadas os meios necessários para lidar com novas ameaças

Após a eleição de François Hollande como Presidente da República em 2013, o novo governo de Jean-Marc Ayrault comprometeu-se a conceber uma nova Lei de Programação Militar, com o objetivo claramente declarado de reduzir ao mínimo as despesas militares nesta área. É neste contexto que os serviços do Ministério das Finanças de Bercy se comprometeram a propor o famoso "Plano Z", destinado a limitar as forças armadas francesas a um corpo expedicionário de 60.000 homens para operações externas, e a dissuadir o tratamento ameaça então percebida como particularmente difusa, apesar dos muitos alertas que mostraram…

Leia o artigo

Quais são os 4 pilares que farão da China a superpotência militar do mundo em 2035?

Com 2 milhões de soldados, menos de 3000 tanques modernos, mil aviões de combate de 4ª geração e apenas 2 porta-aviões e cerca de XNUMX destróieres, os exércitos chineses estão, pelo menos no papel, longe de representar um potencial adversário fora do alcance dos Estados Unidos , muito menos o campo ocidental como um todo. No entanto, a construção militar empreendida por Pequim durante trinta anos é hoje a obsessão dos soldados e estrategistas americanos, a ponto de todos os desenvolvimentos materiais e doutrinários realizados através do Atlântico nos últimos dez anos apenas visarem conter a ascensão do exércitos chineses. Aliás, além...

Leia o artigo

Grã-Bretanha quer dobrar seu orçamento de defesa para £ 100 bilhões por ano até 2030

A Grã-Bretanha e o seu novo primeiro-ministro pretendem continuar a ser a principal potência militar europeia nos próximos anos. É o que disse Ben Wallace, secretário de Defesa do novo governo instaurado pela primeira-ministra Lizz Truss, em entrevista concedida ao jornal The Telegraph. Em termos concretos, Londres pretende elevar seus gastos com defesa para £ 2030 bilhões por ano até 100, um aumento de mais de 100% e £ 52 bilhões em relação ao orçamento de 2022, e assim manter um esforço de defesa maior. o seu PIB como acontecia até ao início dos anos…

Leia o artigo

Rafale, César, FDI, Scorpene…: Quais são esses equipamentos de defesa franceses que exportam tão bem hoje?

A entrada de pedidos para exportações francesas de equipamentos de defesa atingiu € 11,7 bilhões em 2021, o terceiro melhor ano já registrado por esta indústria, enquanto 2022 promete ser o ano de todos os recordes. mais de € 20 bilhões, em particular devido ao pedido de 80 Rafale aeronaves dos Emirados Árabes Unidos por mais de € 14 bilhões. De fato, desde 1950, a França evoluiu entre o 3º e o 4º lugar no ranking mundial de exportadores de armas, atrás dos Estados Unidos, da União Soviética/Rússia e a par da Grã-Bretanha nessa área. As exportações francesas representam hoje mais de…

Leia o artigo

SCAF, MGCS: A política recupera o controle da cooperação industrial de defesa franco-alemã

“Muitas coisas foram ditas ou escritas nas últimas semanas, acho que com uma frase, vamos encurtar dizendo que o SCAF é um projeto prioritário. […] Ele é esperado tanto por Berlim como por Paris e este projeto será feito, não podemos ser mais diretos” Em uma única frase, o ministro francês das Forças Armadas, Sebastien Lecornu, interrompeu todas as especulações sobre o futuro da o programa de aeronaves de combate de nova geração realizado por Paris, Berlim e Madrid. E para acrescentar “Precisamos pensar em qual será a aviação de caça do futuro, já que…

Leia o artigo

Mobilização parcial e armas nucleares, devemos ter medo das declarações de Vladimir Putin?

Desde o discurso de Vladimir Putin nos canais públicos russos esta manhã, uma grande excitação tomou conta da mídia europeia e, consequentemente, da opinião pública como um todo. Perante o que está a surgir cada vez mais como um impasse operacional, o Presidente russo anunciou 3 medidas fundamentais para tentar transformar a situação a seu favor na Ucrânia e na Europa. Esta declaração pública do presidente russo, apoiada alguns minutos depois pelo ministro da Defesa, Sergey Choigou, trouxe uma nova etapa a esta guerra que começou em 24 de fevereiro, levantando o espectro de um…

Leia o artigo

Venda de submarinos franceses para a Austrália: uma hipótese mais crível do que parece

Quando em setembro de 2021, as autoridades australianas anunciaram o cancelamento do programa SEA 1000 para o projeto e fabricação local de 12 submarinos de ataque convencionais da classe Attack pelo French Naval Group, as relações entre Paris e Canberra pareciam ter se deteriorado por um longo tempo. . No entanto, menos de um ano depois, a imprensa francesa e australiana mencionou, sem muita convicção é verdade, a possibilidade de a França oferecer à Austrália a venda de 4 submarinos para permitir que a Marinha Real Australiana tenha uma solução provisória entre a retirada dos 6 submarinos da classe Collins em…

Leia o artigo

O futuro porta-aviões sul-coreano pode ser muito maior do que o esperado e equipado com catapultas

O mínimo que podemos dizer é que o programa de porta-aviões sul-coreano não carece de reviravoltas. Em outubro de 2019, o chefe do Estado-Maior sul-coreano, general Park Han-ki, anunciou que a administração do presidente Moon Jae-In havia aprovado a construção de dois porta-aviões de 30.000 toneladas capazes de implementar aeronaves de combate F-35B, um avião vertical ou versão curta de descolagem e aterragem do famoso avião Lockheed-Martin, utilizado em particular pelo Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, mas também pela Royal Air Force, pelas forças de autodefesa aérea japonesas e pela aeronáutica naval italiana. Um ano depois, em 2020, já não havia mais 2 porta-aviões…

Leia o artigo
Meta-Defesa

GRÁTIS
VISTA