A China obteve a surpresa estratégica no Ocidente?

Há pouco mais de um ano, publicamos a manchete: "A China surpreendeu o Pentágono?" em um artigo que apresentava um grande número de programas e reformas de defesa empreendidos pelos exércitos chineses, sem que o Pentágono tivesse tomado a medida a tempo. Esta constatação foi confirmada em 2020, e é inclusive amplamente ampliada, a ponto de hoje haver em Washington uma preocupação febril e palpável em relação aos avanços chineses, tanto no campo militar quanto tecnológico e industrial, e podemos agora nos perguntar se Pequim não obteve a surpresa estratégica no Ocidente. Vamos começar definindo o...

Leia o artigo

Indústria dos EUA não pode substituir perdas prováveis ​​em grandes conflitos

Durante a Guerra Fria, a partir da Guerra da Coréia, as autoridades americanas mantiveram permanentemente uma capacidade industrial de defesa muito alta, dimensionada para poder compensar a destruição de equipamentos em caso de um grande conflito, de modo a manter um volume constante de combate forças mesmo ao longo do tempo. Desde a década de 90, entre a euforia provocada pela implosão do bloco soviético e a vitória radical contra o Iraque, o planejamento industrial norte-americano foi aos poucos se afastando dessa noção, estruturando-se com a certeza de que as guerras que viriam seriam curtas, distantes e pouco materiais.…

Leia o artigo

O fim do mandato de Donald Trump coloca a comunidade de defesa americana sob alta tensão

Nunca na história recente dos Estados Unidos, uma transição entre o presidente em exercício e o presidente eleito terá gerado tantas tensões e ameaças para a durabilidade das próprias instituições americanas. Não satisfeito por já ter colocado situações muito complexas a gerir para o seu sucessor, como no caso da venda do F35A aos Emirados Árabes Unidos, Donald Trump está de facto a ameaçar diretamente o Pentágono, ao levar a cabo ações potencialmente carregadas de consequências no espero ficar no cargo depois de 20 de janeiro. Este foi particularmente o caso quando o presidente vetou o orçamento do Pentágono para 2021 na…

Leia o artigo

Vítimas de hacking gigante, agências dos EUA apontam para a Rússia

O caso causou um rebuliço em todo o Atlântico. De fato, várias das agências governamentais americanas mais importantes, incluindo o Departamento de Segurança Interna, foram invadidas por vários meses por uma equipe de hackers que potencialmente tiveram acesso a todos os e-mails e documentos trocados por essas agências, criando uma das maiores brechas de segurança. os Estados Unidos viram em décadas. Além dos métodos empregados pelos hackers e dos dados potencialmente vazados, o Departamento de Segurança Nacional agora está tentando determinar a origem do hack, e parece que todos os caminhos levam a Moscou. É através de uma plataforma de software Orion…

Leia o artigo

Casa Branca quer triplicar financiamento de construção naval da Marinha dos EUA

Embora esteja a poucas semanas de sua saída da Casa Branca, Donald Trump não está disposto a abrir mão de suas prerrogativas presidenciais, em um cálculo político óbvio, mas que não carece de fundamentos. Assim, um dos compromissos da campanha presidencial de 2016 foi ter, em 2030, uma frota de 350 navios de guerra, onde hoje só tem 297. viu e procrastinação orçamentária, este projeto só ganhou corpo há alguns meses, na forma de um novo plano para reforçar a Marinha dos EUA chamado Navy 2045, que…

Leia o artigo

Trump prestes a vencer seu confronto para vender F35s para os Emirados Árabes Unidos

A fase de transição entre o governo de Donald Trump e o de Joe Biden, que deve terminar com a posse deste último em 20 de janeiro, é alvo de intensos confrontos entre os campos democrata e republicano, principalmente nas questões de defesa. Assim, o presidente em exercício por mais um mês, pressionou pela aprovação urgente do orçamento de 2021 do Pentágono, no qual colocou alguns dos eixos que considera prioritários. Paradoxalmente, esse mesmo Donald Trump ameaça hoje colocar seu veto presidencial sobre esse mesmo Orçamento, se o Congresso americano não ceder em vários...

Leia o artigo

Donald Trump quer acelerar programas militares antes da posse de Joe Biden

Tradicionalmente, o período entre a eleição presidencial e a investidura, particularmente longo nos Estados Unidos, pois dura mais de dois meses, é dedicado à entrega de arquivos importantes entre os dois governos, para não criar um corte no a gestão do país. Mas Donald Trump é tudo menos tradicional. Não voltaremos às alegações de fraude em que o Presidente em exercício pretende basear os seus recursos jurídicos, uma vez que se referem a problemas de política interna. Por outro lado, verifica-se que, quaisquer que sejam os resultados desses recursos, o presidente em exercício por mais 2 meses até 2 de janeiro de 20, pretende...

Leia o artigo

Logística, petroleiros, munições: o Pentágono "concretiza" os fundamentos

Depois de anos de divagações orçamentárias e gastos irresponsáveis, o orçamento do Pentágono é hoje objeto de todas as atenções, tanto do Estado-Maior quanto do Executivo e do Congresso, pois as necessidades observadas são tão grandes, enquanto o orçamento permanece fixo ou constrangido a um ligeiro aumento. Se é verdade que quando chegou à Casa Branca, Donald Trump deu prioridade ao orçamento do Pentágono, com um aumento de quase 15% entre 2016 e 2018, os gastos planejados com defesa dos EUA devem estagnar em 2020 e 2021, depois crescer por “apenas” 3 a 5% por…

Leia o artigo

5 dos 6 Chefes de Estado-Maior americanos em quarentena devido a Covid-19

A maior parte dos chefes do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA está agora em quarentena, depois que o chefe do Estado-Maior da Guarda Costeira dos EUA, almirante Charles Ray, foi diagnosticado com o coronavírus Covid19 no início da semana. Este último havia de fato apresentado sintomas leves durante o fim de semana, justificando o teste. Todos os oficiais generais que trabalharam com o almirante Ray nos últimos dias, ou seja, 5 dos 6 chefes de gabinete, sendo o general Berger do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA a única exceção, estão em quarentena desde ontem à noite, criando uma situação completamente nova no Pentágono. De acordo com o porta-voz do Pentágono, os chefes de gabinete em questão permanecem…

Leia o artigo

Projeto de lei dos EUA proibiria a compra de equipamentos de defesa fora dos EUA já em 2026

O caso causou um rebuliço nos corredores do Capitólio em Washington. De fato, o Comitê de Serviços Armados da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, os Comitês de Serviços Armados da Câmara, fariam todos os esforços para aprovar, no âmbito da Lei de Autorização de Defesa Nacional, artigos que obrigariam o Pentágono a não mais comprar equipamentos com menos de 75% de componentes fabricados nos EUA até outubro de 2021 e imporia equipamentos 100% da indústria dos EUA até 2026, no espírito do dinâmico America First do presidente Trump. Para os promotores desta lei, trata-se sobretudo de garantir…

Leia o artigo
Meta-Defesa

GRÁTIS
VISTA