A Lockheed-Martin entregou um laser de alta energia de 300 Kw ao Departamento de Defesa dos EUA

As armas de energia dirigida são, aos olhos do Pentágono e dos exércitos americanos, a solução preferida para responder à evolução das ameaças aéreas, em particular no que diz respeito aos drones de todos os tamanhos e mísseis de cruzeiro. Como parte do programa Indirect Fires Protection Capability – High Energy Laser, ou IFPC-HEL, o industrial Lockheed-Martin acaba de entregar um laser com potência de 300 Kw ao Departamento de La Défense. Este laser fará parte de experimentos no âmbito do programa IFPC-HEL até o final do ano e é o culminar de um esforço conjunto em 2019 para adquirir um laser de alta energia de 300 Kw ou mais. , e designado High Energy Laser Scaling Iniciativa (HELSI).

Este desenvolvimento faz parte de um esforço global para fornecer aos exércitos dos EUA uma gama de lasers de alta energia e alto desempenho para proteger potenciais alvos terrestres, navais ou aéreos. Assim, o Exército dos EUA apresentou no início do ano Protótipo Guardião DE-SHORAD, um veículo blindado do tipo Stryker equipado com um laser de 50 Kw destinado a proteger unidades terrestres de ameaças de curto alcance do tipo C-RAM (Míssil de Cruzeiro – Projéteis de Foguete, Artilharia e Morteiro), bem como drones e munições perdidas. O laser de 300 Kw entregue pela Lockheed-Martin destina-se ao Programa IFPC-HEL Valquíria enviar em contêiner de 20 pés o laser, o sistema de detecção e direcionamento, bem como o sistema de alimentação, para proteger locais sensíveis desse tipo de ameaça, incluindo saturação. Por fim, o Exército dos EUA anunciou o desenvolvimento de um laser de 20 Kw a bordo de um veículo blindado leve 4×4 do tipo Esquadrão de Infantaria como parte do programa Multi-Purpose High Energy Laser, a fim de neutralizar os drones de reconhecimento inimigos.

O De-SHORAD Guardian implementa um laser de 50 Kw a bordo de um veículo blindado 8×8 Stryker. Observe os dissipadores de calor em toda a blindagem.

A Marinha dos Estados Unidos não fica atrás nesta área, pois acaba de equipar seu primeiro destróier, o USS Preble, com um laser de 60 Kw como parte do programa High Energy Laser with Integrated Optical-Dazzler. and Surveillance (HELIOS), iniciado em 2018. Este laser visa engajar e destruir alvos leves, como drones de reconhecimento, mas também combater os equipamentos de detecção eletro-óptica a bordo desses dispositivos, para ter uma resposta graduada, mas eficaz. Eventualmente, a Marinha dos EUA pretende equipar seus navios com um laser com potência de pelo menos 500 Kw, o limite considerado necessário para constituir efetivamente uma defesa eficaz contra mísseis antinavio.


O restante deste artigo é apenas para assinantes

Os artigos de acesso completo estão disponíveis no “ Itens gratuitos“. Os assinantes têm acesso aos artigos completos de Análises, OSINT e Síntese. Artigos em Arquivos (com mais de 2 anos) são reservados para assinantes Premium.

A partir de 6,50€ por mês – Sem compromisso de tempo.


Artigos Relacionados

Meta-Defesa

GRÁTIS
VISTA